Terça, 02 de março de 2021
Brasília 19º MIN 28º MAX
Dólar R$ 4,1944
sexta, 19 de fevereiro de 2021 às 16:15

Alexandre de Moraes determina bloqueio de redes sociais de deputado

Deputado Daniel Silveira

Deputado Daniel Silveira Foto: Plablo Valadares/Câmara dos Deputados

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu hoje (19) determinar o bloqueio das redes sociais do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). A medida foi tomada após o parlamentar se manifestar pelas plataformas mesmo após sua prisão, ocorrida na terça-feira (16).

A palavra final sobre a manutenção da prisão, que foi determinada pelo Supremo, será do plenário da Câmara. A sessão está marcada para às 17h nesta sexta-feira. Silveira deverá participar da sessão por videoconferência. Ele está preso no Batalhão Especial Prisional (BEP), em Niterói (RJ).

Pela Constituição, a prisão em flagrante por crime inafiançável de qualquer deputado deve ser enviada para análise da Casa, que deve decidir sobre a manutenção ou não da prisão.

A motivação da prisão foi um vídeo publicado na internet. Segundo o STF, o deputado teria feito ameaças e defendido a destituição dos ministros.

Defesa
A defesa de Silveira argumenta que a prisão representa "violento ataque” à liberdade de expressão e à inviolabilidade da atividade parlamentar.

Ontem (18), durante audiência de custódia que manteve sua prisão, Daniel Silveira disse que a publicação do vídeo na internet não pode ser entendida como situação de flagrante, hipótese na qual parlamentares podem ser presos. Segundo ele, a prisão é irregular.

“Por exemplo, se houvesse algum vídeo disponível de um narcotraficante, tendo sido visto por mim, questiono se eu poderia, tempos depois, autuá-lo em flagrante? Por isso, aproveitando esta audiência de custódia, deixo registrado o meu entendimento sobre a questão”, afirmou.

Em seguida, a defesa do parlamentar pediu a concessão de liberdade provisória. Os advogados também questionaram o estado de flagrância e argumentaram que o suposto crime cometido é afiançável.

Fonte: Com informações da Agência Brasil

Mais do AZ Brasília

STF derruba parte de norma que reduziu conselho de direitos da criança
Justiça
STF derruba parte de norma que reduziu conselho de direitos da criança
PF e MPF cumprem mandados contra desembargadores do TRT do Rio
Operação Mais Valia
PF e MPF cumprem mandados contra desembargadores do TRT do Rio
STF concede domiciliar a empresário preso em operação contra Crivella
Prisão domiciliar
STF concede domiciliar a empresário preso em operação contra Crivella

Dê sua opinião: