Terça, 05 de julho de 2022
Brasília 19º MIN 28º MAX
Dólar R$ 4,1944
quinta, 27 de janeiro de 2022 às 20:03

Fenaj denuncia em relatório as perseguições que sofrem os jornalistas do Piauí

Os jornalistas piauienses Arimateia Azevedo, Petrus Evelyn, Carol Jericó e Emanuele Madeira figuram no relatório da Violência Contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa, referente a 2021, elaborado pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj).

Arimateia Azevedo encontra-se preso há 110 dias, sem ter praticado qualquer crime, apenas por suposição de um delegado de polícia que não se preocupou ao menos em colocar no seu relatório que o suposto co-autor havia informado que Azevedo nada sabia dos acontecimentos de que ele, Rony Samuel se envolvera com empresário da área de medicamentos.

Mas essa não é a primeira prisão arbitrária que a justiça piauiense decreta contra Arimateia Azevedo. Em 12 de junho de 2020 ele foi preso por suposto crime de extorsão contra um médico com o qual nunca se encontrou e para quem nunca fez qualquer ligação telefônica.

É do conhecimento público que figuras importantes do judiciário e do executivo patrocinam essas perseguições contra Arimateia Azevedo por sua coragem de denunciá-los. Coincidência ou não, esse Rosário de perseguições contra Arimateia teve início a partir das publicações sobre a atuação de uma suposta quadrilha de grilagem de terras no litoral do Piauí envolvendo poderosos.

O jovem jornalista Petrus Evelyn tem sofrido todo tipo de intimidações, ameaças de morte e processos judiciais porque é outro que tem a coragem de denunciar malfeitorias em todos os poderes. Inclusive e principalmente sobre a compra de jornalistas do Piauí para bajularem os poderosos.

Advogada e jornalista, com coluna no Portal AZ, Carol Jericó chegou a refugiar-se fora do Piauí diante das ameaças de morte que passou a receber no final de 2021. Assim como Arimateia e Petrus, Jericó não se intimida e faz sérias denúncias na coluna e nas redes sociais contra os poderosos do estado.

No relatório também consta agressão, num jogo de futebol, à repórter Emanuele Madeira, da TV Clube. Veja texto abaixo:

A jornalista Emanuele Madeira, repórter da TV Clube afiliada da Rede Globo no Piauí, foi agredida por um homem que usava o uniforme do Altos, do Piauí, durante confusão generalizada da partida do clube com o Fluminense-PI.

A agressão aconteceu após partida da 9a rodada do campeonato estadual. Uma discussão entre o técnico Wallace Lemos, do Flu-PI, e o presidente do Altos-PI, Warton Lacerda, desencadeou uma batalha campal na entrada dos vestiários do Estádio Felipão. Enquanto filmava a briga, a jornalista Emanuele Madeira teve o celular arrancado a força e teve o pescoço agarrado pelo agressor que se recusou a devolver o material de trabalho da profissional.

O agressor foi identificado posteriormente como João Paulo dos Anjos Abreu, funcionário do Altos, e condenado pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Piauí (TJD-PI) com 10 jogos de suspensão e pagamento de R$ 5 mil pela agressão à jornalista.

Teresina - Abril

O jornalista Petrus Evelin, editor do site O Piauiense, sofreu ameaças após denunciar farra de contracheques graciosos na Assembleia Legislativa do Piauí e gastos na Câmara Municipal de Teresina.

As denúncias foram feitas a partir de dados do Portal da Transparência.

Teresina- 12 de outubro

A jornalista e advogada Carol Jericó, que assina blog no Portal AZ, sofreu ameaça no mesmo dia da prisão do jornalista Arimateia Azevedo. Um carro preto, com homens armados, foi visto parado durante horas em frente à casa da jornalista. Temendo pela própria vida ela decidiu sair do estado.

Teresina - 12 de outubro

O jornalista Arimatéia Azevedo, diretor do Portal AZ, foi preso sem cometimento de crime algum. Foi montado um processo em tempo recorde baseado num "print" e sua prisão decretada em questão de horas.

O jornalista é um dos poucos profissionais independentes que tentam divulgar o que ocorre nos subterrâneos do poder local.

A presidente da Fenaj, Maria José Braga, encerra a apresentação do relatório assim: “Terminado o ano, a FENAJ torna público o seu Relatório da Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa – 2021. E mais uma vez alerta para o perigo do desrespeito aos princípios constitucionais da livre circulação da informação jornalística e do direito à informação. O Jornalismo é um dos pilares das sociedades democráticas e não há Jornalismo sem jornalistas. Portanto, é responsabilidade de todos combater ações de quem quer que seja, inclusive do presidente da República, para a disseminação de uma cultura da violência contra jornalistas.”

Fonte: Portal AZ

Mais do AZ Brasília

Mega-Sena acumula e próximo concurso pode pagar R$ 107 milhões
Loterias
Mega-Sena acumula e próximo concurso pode pagar R$ 107 milhões
Campanha nacional busca alterar certidões de nascimento com pai ausente
Pai ausente
Campanha nacional busca alterar certidões de nascimento com pai ausente
Mega-Sena de hoje sorteia prêmio de R$ 90 milhões
Loterias
Mega-Sena de hoje sorteia prêmio de R$ 90 milhões

Dê sua opinião: